BLOG DA GRADUAÇÃO

5 motivos para cursar administração

Quando chega o momento do vestibular, também é hora de tomar uma difícil decisão: qual curso escolher. Enquanto algumas pessoas já sabem o que querem ser quando crescer desde bem cedo, outras acabam esperando o resultado de uma prova para escolher a graduação.

O curso de Administração é uma das mais amplas graduações existentes. Não é a toa que existe uma crença popular no mundo acadêmico que diz: “se você não sabe o que quer fazer e precisa muito começar a faculdade, escolha cursar Administração”. Claro que é preciso pensar no porquê de existir essa afirmação e conhecer bem o curso, para conseguir alcançar satisfação profissional e pessoal nessa área.

Se você está interessado em cursar Administração, mas não sabe se vale a pena, veja os 5 principais motivos para fazer este curso!

5-motivos-para-cursar-administracao.jpg

1. Formação ampla e bem diversificada

A primeira justificativa que qualquer pessoa tem para cursar Administração quando não sabe qual carreira seguir é seu caráter generalista, como já dissemos. O curso passa por quase todas as matérias, desde matemática até ciências sociais, retomando e aprofundando muito do que foi aprendido no ensino médio.

Ainda são ensinadas matérias específicas do curso, que diferenciam o administrador das demais carreiras, mas não haverá o mesmo foco em uma única disciplina, como ocorre em física ou medicina. Isso facilita a adaptação ao ambiente acadêmico e permite que os estudos fluam de forma mais tranquila.

2. Profissional necessário em diversos setores

Outro bom motivo para fazer um curso de Administração de empresas é a sua ampla inserção no mercado de trabalho. Praticamente todo ambiente profissional, desde pequenos e médios comércios até grandes indústrias, exige a presença de um administrador.

E se tem que existir alguém administrando qualquer coisa, melhor que seja um profissional formado na área, não é mesmo? Além disso, cursar Administração permite trabalhar em diversas áreas dentro da mesma empresa, como Recursos Humanos, gestão financeira, controle de qualidade, distribuição, comercial, marketing, direção geral e assim por diante.

É claro que, assim como as vagas nas faculdades, o setor é bem concorrido. Mas ainda assim, a quantidade de vagas e a possibilidade de não ficar restrito a um único setor compensam o revés da concorrência. Basta manter-se atualizado e garantir que sempre há algo a adicionar em seu portfólio. Assim, você dificilmente ficará muito tempo desempregado.

No entanto, nem todo mundo que cursa Administração terá de se preocupar constantemente com um novo emprego. O plano de carreira de um administrador pode ser focado em uma escalada interna, começando com uma posição de baixa responsabilidade em alguma empresa e ganhando maior reputação dentro de seu ambiente, através de maiores especializações e participação de projetos internos.

Esse método costuma levar a uma carreira bem sólida, pois você terá conhecimento quase completo sobre a empresa em que trabalha e seu setor. Dentro de alguns anos, pode inclusive se tornar sócio da empresa.

3. Maior flexibilidade de carreira ao cursar Administração

Como já falamos no primeiro tópico, o curso de Administração de empresas cobre muitas áreas de conhecimento. Isso quer dizer duas coisas: que o administrador é um profissional versátil e que cursar Administração facilita futuras mudanças de carreira.

Se você ainda não se decidiu com relação a qual curso fazer e pensa em fazer Administração “só por precaução”, você ainda terá toda a base necessária para fazer um novo vestibular e provavelmente já terá algumas matérias completas quando começar seu novo curso. Mesmo que você não escolha fazer outra faculdade, seu diploma de administrador ainda se encaixará em muitas outras áreas.

Baixar ebook

4. Ampliação da própria visão diante de um negócio

Algo que é facilitado ao cursar Administração é a noção de escopo. Muitos pequenos empresários e jovens administradores têm dificuldade em avaliar a amplitude de sua análise, sendo ou muito focados em aspectos micro e se esquecendo do macro ou vice-versa.

Uma das primeiras coisas que um administrador aprende é a não esquecer nenhum estágio do processo quando toma suas decisões. É importante saber quais setores e funcionários serão afetados por quais adaptações no processo, de modo que haja o mínimo de prejuízo para todos.

5. Possibilidade de montar o próprio negócio

É uma prática cada vez mais comum cursar Administração para aumentar a qualidade de negócios familiares e montar pequenas empresas. De fato, essa é uma escolha muito inteligente. Mesmo que você seja formado em gastronomia e pretenda montar seu próprio restaurante, é interessante buscar uma segunda formação em Administração, pois isso facilitará muito a consolidação do negócio.

No início, qualquer empresa tem dificuldades para se firmar e cada centavo perdido com investimentos ruins pode arruinar tudo antes de começar. Mas um profissional que tenha feito um curso de Administração de empresas está mais capacitado para fazer o planejamento inicial e projetar um plano de crescimento para a empresa, além de lidar com as diversas tarefas do dia a dia.

A princípio, será necessário acumular funções como Recursos Humanos, jurídico, controle de materiais, vendas, entre outros. Mas logo será possível contratar mais e delegar parte destas funções.

Estes são apenas alguns dos motivos para cursar Administração. Você provavelmente tem seus próprios objetivos com o curso ou ainda quer tirar algumas dúvidas sobre o assunto.

Para encontrar mais informações sobre o curso de Administração de empresas e outros assuntos relacionados, curta nossa fanpage e fique sempre por dentro de nossas novidades.

Baixar ebook

Administracao

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia da Fonseca

Ana Flávia Pereira Medeiros da Fonseca é reitora do Centro Universitário de João Pessoa - Unipê. Doutora em Ciência da Informação pela Universidade de Maryland-EUA, exerceu cargo de Chefe de Arquitetura de Informação (Chief Information Architect) e Gerente do Departamento de Gestão da Informação do Banco Mundial. Possui experiência em negociação e cooperação internacional na área de projetos de informação com agências multilaterais e bilaterais, administrando programas relacionados à análise e ao apoio de projetos científicos e tecnológicos.