Administracao

4 coisas que você deveria saber sobre startups e inovação

Ana Flávia da Fonseca
11-06-2018 8:45

Falar em startups e inovação é praticamente o mesmo que pensar nas principais tendências da área de administração de empresas. Afinal, esses dois componentes estão presentes no que há de mais novo em empreender e administrar.

Levando isso em conta, preparamos este texto para mostrar alguns aspectos e curiosidades desse universo tão encantador. Então, se você tem interesse pelo tema e pretende tomar as rédeas de sua carreira, continue a leitura do texto até o fim!

4-coisas-que-voce-deveria-saber-sobre-startups-e-inovacao

1. O que são as startups

Para ser uma startup não basta ser uma pequena empresa nova no mercado. Tampouco é necessário ter um salão de jogos ou um ambiente disruptivo para favorecer a criatividade da equipe. O conceito, aliás, vai muito além desses clichês, englobando uma série de fatores.

De acordo com Yuri Gitahy, especialista no assunto, em entrevista à revista EXAME, ela é "um grupo de pessoas à procura de um modelo de negócios repetível e escalável, trabalhando em condições de extrema incerteza". Mas, na prática, o que isso quer dizer?

Antes de tudo, deve-se considerar o peso da inovação nesse processo. Afinal, trata-se da busca por um modelo de negócio, ou seja, ele ainda não está estabelecido pelo mercado. Por isso, é preciso ousar e pensar além das convenções.

O segundo ponto é entender que esse modelo pode ser repetido e aplicado de diferentes maneiras. Imagine, por exemplo, que você comece a vender limonadas na rua de sua casa. Fazer com que esse negócio se torne repetível e escalável implicaria conseguir vender sucos o dia todo, sem que sua água, gelo e limão acabem.

Mas, mais do que isso, seria preciso conseguir vender o líquido em tamanhos de copos diferentes, já que nem todos seus clientes desejariam beber o mesmo tanto de limonada. Além disso, você precisaria escolher métodos distintos para organizar suas vendas. Seu produto também deveria oferecer algum valor diferente dos concorrentes: uma limonada feita com limões sicilianos, por exemplo.

Baixar ebook

2. Como trabalhar com criatividade e inovação

Você decide cursar Administração de Empresas e, ao se deparar com a grade do curso, percebe que não há uma disciplina chamada "Uma Introdução à Criatividade" ou algo do gênero. Como fazer, então, para empreender e trabalhar com a criatividade?

Antes de tudo, entenda que, no mundo do empreendedorismo, poucas coisas são de fato novas. São raríssimas as ideias que ninguém nunca realmente teve — boa parte dos planos que vão para frente são interpretações repaginadas de coisas que já foram feitas. É como vestir uma roupa que você tem há muito tempo, mas combiná-la com novos acessórios ou fazer algo de diferente no penteado.

Desse modo, é muito mais relevante que você seja, sobretudo, uma pessoa com boas competências relativas à gestão. Aos poucos, o contato com o mercado e com os bons exemplos que ele tem aproximará você do universo de startups e inovação.

Lembre-se: mais importante do que ter a ideia do milênio é entender quais são os melhores meios para desenvolvê-la. Ser criativo e inovador é estar de olhos abertos o tempo todo, percebendo tudo o que acontece à sua volta.

Além desses aspectos, tente entender que inovar não é receber uma iluminação do nada, repentinamente. Aliás, isso até pode acontecer, mas você não pode depender disso para conduzir um negócio. Ter boas ideias sempre é fruto de um processo contínuo, que envolve a busca constante por referências e a prática incessante de reuniões criativas e afins.

Tradicionalmente, o perfil do profissional de administração não é associado à criatividade, como são os designers, publicitários e arquitetos. No entanto, isso é uma visão ultrapassada, que não condiz propriamente com as mudanças vivenciadas pelo setor nas últimas décadas.

3. A relação entre startups e inovação

Trata-se de uma relação profunda e quase que indissociável, já que dificilmente se fala de startups sem mencionar a inovação e vice-versa. Ainda assim, é válido entender que existem algumas diferenças conceituais entre esses termos.

Você pode, inclusive, empreender e inovar sem necessariamente ter uma startup. Suponha que você decide abrir uma empresa, por exemplo, e sua nova empreitada não segue os preceitos básicos das startups (novo modelo, incerteza, repetível, escalável etc.). Ainda assim, ela pode lidar com um produto e/ou serviço extremamente inovador, capaz de impactar positivamente as pessoas.

Agora, será muito difícil criar uma startup com potencial de sucesso sem que ela lide com algo essencialmente inovador. Caso contrário, ela não se configurará como esse tipo de empresa.

giphy

4. É importante conhecer para empreender

Você não precisa, necessariamente, fazer uma faculdade de Administração para se dar bem no mundo dos empreendimentos. Saiba, porém, que os estudos podem ajudar muito a encurtar esse caminho. Esse é, aliás, o erro de muitos empreendedores iniciantes: eles têm boas ideias, mas não sabem como executá-las, porque não entendem muito sobre recursos, gestão e mercado.

Todas essas noções (e muitas outras) são vistas durante o curso de Administração. Geralmente, o estudante se forma e tem à sua disposição um bom instrumental sobre o empreendedorismo, dominando diversas temáticas relativas às boas práticas administrativas.

Também vale ressaltar que são muitas as áreas de atuação para quem estuda essa graduação. Isso quer dizer que, além de poder empreender com mais segurança do que uma boa parcela da população, um administrador também pode tocar outras atividades em paralelo, prestando serviços para outras empresas e assim por diante.

Contabilidade também é um campo do conhecimento muito útil para aqueles que desejam empreender e cuidar de um negócio próprio. Afinal, sem um bom controle financeiro, qualquer empresa está sujeita ao fracasso, já que sua sobrevivência está ligada à obtenção e à boa aplicação de receitas.

Ou seja, por mais que não sejam necessárias, as competências desenvolvidas nesses cursos são muito úteis para criar e administrar uma empresa — startup ou não. Portanto, se você pretende lidar com startups e inovação, considere estudar alguma dessas graduações. Assim, você estará mais bem preparado para atuar nesse cenário tão competitivo e, ao mesmo tempo, fascinante!

E aí, gostou do texto? Então, aproveite e curta nossa página no Facebook — lá você encontra outros conteúdos tão bacanas como este!

Baixar ebook

Recém adicionados

Veja nossas últimas atualizações
Materiais Gratuitos